Segue a terceira parte do meu diário de gestação…

18/03/15 – #dia16

11069873_930053277039087_8433838480923333368_n

Ontem abusei um pouco da minha disposição. Passei a tarde com uma amiga que está grávida de 35 semanas e que precisa fazer mais repouso. Fomos numa loja de bebê, no shopping, no supermercado e mais em alguns lugares e na tentativa de facilitar pra ela, exagerei na minha dose. À noite, ainda tive hidro e quando cheguei em casa, não conseguia nem me mexer. Jurei que não farei mais isso para não estar cansada no dia em que entrar em trabalho de parto. Ah, além das contrações espaçadas, ainda não tem nenhum sinal de nada.
Hoje estou feliz porque finalizei 100% o quarto do José Antônio. Entre coisas que guardei (quase 90%), que ganhei e que comprei, agora a residência está pronta para receber o seu pequeno inquilino.
Momento delícia do dia: passar a tarde deitada na poltrona “do papai” assistindo filme.
Momento desconfortável do dia: não conseguir ficar mais sentada na frente do computador. Ficar sentada me dói muito as costas.

19/03/15 – #dia17

10394846_930731030304645_1801915665903913903_n

Ontem mamãe e José foram para o bar comemorar com as amigas, levados pelo papai e pelo irmão. Estou tentando me distrair para não pirar na expectativa…haha. Hoje pela manhã levei o filho mais velho no horto florestal (hoje é seu aniversário), depois almoçamos em família e à tarde tive consulta semanal com o obstetra (estamos 100%). Cheguei em casa final de tarde e…dormi. Comecei a assistir Girls, mas não aguentei muito tempo. Agora estamos aqui fazendo um churrasquinho…descobri que meu filho gosta de comemorar aniversário o tanto quanto eu! (na foto, as amigas, chegando da “baladinha” e o livro da Maria Ribeiro que chegou ontem).
Momento delícia do dia: comemorar o aniversário do filho mais velho na expectativa de receber o mais novo.
Momento desconfortável do dia: o resultado da minha saída de ontem e da minha ida ao horto florestal hoje de manhã. Estou aqui embriagada de sono e com muita dor na lombar.

20/03/15 – #dia18

1962762_931213820256366_7561917393237404834_n

Para tirar um pouco o foco dessa expectativa normal da reta final, essas serão minhas companhias nessa noite, enquanto assisto, de novo, ao documentário “Eu Maior”. Na madrugada que passou, entre duas e oito da manhã, senti contrações regulares. Às quatro e meia, cheguei a tomar banho e lavar o cabelo para aliviar a dor. Pela manhã, liguei para o meu médico e como ele previu, ao longo do dia, elas espaçaram. Aproveitei, então, para colocar o sono em dia e dar uma saída para movimentar. Pelas “coincidências” da vida, cheguei no mercado e quem foi a primeira pessoa que encontrei? Minha fotógrafa do parto…haha. Acho que meu corpo está se preparando aos poucos e como eu venho dizendo, enquanto isso, vou enganando o tempo e ocupando minha cabeça.
Momento delícia do dia: sentir as contrações. JURO! Sei que as verdadeiras serão MUITO mais fortes, mas a cada onda que invadia o meu corpo, eu pedia mais. Em alguns momentos, o bicho pegou e eu pensei que era a chegada a hora. Passei a madrugada deitada quietinha, respirando e tentando cochilar entre uma dor e outra.
Momento desconfortável do dia: pensar que preciso dormir mais cedo caso entre em TP de madrugada. Acho que o sono me atrapalharia um pouco. Amanheci exausta e dormi até meio dia.

21/03/15 – #dia19

11081228_931649463546135_5056003764011486205_n

Hoje foi dia de aproveitar “azamigas”. Fizemos um almoço surpresa de aniversário para uma amiga e passamos a tarde comendo, bebendo (not me), fofocando e fazendo massagem (ainda estou aqui ).
Momento delícia do dia: acordar tarde e passar o dia inteiro de bobeira.
Momento desconfortável do dia: nenhum!

22/03/15 – #dia20

11071520_932164913494590_3443352391564041193_n

Hoje foi mais um dia para ficar tranquila. Acordei com uma ressaca emocional (essa reta final mexe com as nossas emoções), marido cuidou de tudo na casa, depois fui almoçar com a minha mãe na lagoa e lá fiquei até às seis da tarde. Agora estou aqui descansando (mesmo sem fazer nada, fico cansada), lendo revista, assistindo “O que esperar quando se está esperando” (vinha querendo assistir de novo e hoje está passando na televisão) e sem muita vontade de escrever.
Momento delícia do dia: passar a tarde em um café na lagoa.
Momento desconfortável do dia: algumas contrações e desconfortos.

23/03/15 – #dia21

22782_932501540127594_2369675620471490106_n

As pessoas me perguntam se estou preparada para fazer uma cesárea e eu juro que não sei (só olha que evolução já que a dúvida geralmente é ao contrário). É difícil elaborar uma frustração de maneira prévia. Há nove meses me preparo para viver um parto natural e apesar de saber que em alguns trechos desse caminho não estarei 100% no controle, de tentar fazer o exercício de entregar tudo na mão de Deus, sinceramente, não sei como será se as coisas saírem fora do planejado. E aqui me permitam ser bem sincera comigo mesma porque a verdade é que é normal termos medo daquilo que não temos controle. Meu marido fica repetindo que a natureza é perfeita e as pessoas dizem que “vai dar tudo certo” e eu, mesmo receosa, sei que no final tudo dará certo porque acredito que o certo é o modo como as coisas acontecem. Mas por que essa angústia se ainda teria mais umas três semanas de prazo para parir? Por conta da diabetes, tenho algumas limitações reais. Por exemplo, não posso passar de 40 semanas, caso contrário, precisarei fazer uma indução. O que me conforta é saber que fiz a minha parte nesse aspecto, mas nem tudo depende só de mim. E essa entrega é fácil só nos meus textos bonitos. Vem sendo muito louco e ao mesmo tempo, muito intenso como lição de vida, essa espera porque pode ser a qualquer momento, como pode não ser. E enquanto isso, fico precisando lidar com as minhas questões internas e fico dividida entre mentalizar que tudo vai dar certo e não me informar sobre todas as intervenções necessárias SE eu não entrar em trabalho de parto até completar as 40 semanas e entre me preparar caso elas não funcionem.

Algumas pessoas podem achar besteira, afinal, o importante é eu ter meu filho com saúde e segurança no colo, mas só EU sei o quanto venho precisando organizar minhas ideias e crenças sobre esse momento.
De qualquer forma, posso dizer de boca cheia que até hoje TUDO o que estava ao meu alcance para viver um PN, eu fiz. TUDO mesmo (só não treinei lidar com as dores porque não é possível, mas até a sensação do expulsivo experimentei com um aparelho). Ao contrário das que dizem que tentaram pra fazer bonito na foto (nada contra, mas mentir pra si mesma é a pior mentira),venho revolucionando o meu mundo para viver aquilo que acredito e mudar a forma de nascer. SE eu precisar fazer uma cesárea (e não uma desnecesárea) sei que ela acontecerá porque foi preciso mesmo e será da forma mais humanizada possível. Agora, se me sentirei frustrada, só lá na frente pra saber. Venho exercitando (que é o máximo que posso fazer hoje) essa entrega e procurando não sofrer por antecedência. Se não rolar o PN, devo chorar, mas me conheço e sei que buscando ajuda e escrevendo sobre esse empoderamento advindo da vivência do parto, vou superar. Essa não será nem a primeira e nem minha última frustração na vida. Mas enquanto ainda tenho mais de uma semana para confiar na natureza perfeita do meu marido, que é quem me acolhe quando a angústia e as minhas sombras se vertem em lágrimas, continuo acreditando que “vai dar tudo certo”.
Momento delícia do dia: passar o feriado com a família pra distrair um pouco.
Momento desconfortável do dia: não poder comer algumas comidas deliciosas, mas agora falta pouco!
(Foto de agora a pouco).

24/03/15 – #dia22

10420371_933300306714384_3103882387104062334_n

E hoje completamos 39 semanas! Por enquanto, não temos nenhum sinal de que o José está chegando, por isso, continuamos na expectativa. Confesso que nessa reta final a ansiedade e o psicológico atrapalham um pouco, ainda mais por conta da possibilidade de precisar induzir o parto normal caso eu chegue nas 40 semanas. Mas, aproveito a experiência para exercitar a concentração no agora (por isso a leitura do livro da foto). Tipo cada dia de uma vez, sabem? Continuo com algumas das minhas atividades para me distrair. Hoje fui à drenagem, ao shopping e à hidro, que é um dos meus momentos favoritos, mesmo com alguns desconfortos que sinto. E assim vamos vivendo até chegar o grande dia.
Momento delícia do dia: estar aqui sentada prestes a escutar a Ligia Sena no 1o Encontro da Maternagem Consciente.
Momento desconfortável do dia: aqueles choques de sempre.
(Dá pra ver na foto que o José quis aparecer também? Ele sempre está no lado direito, mas de repente se jogou para o outro lado).

25/03/15 – #dia23

11011017_933898873321194_3706153259577989533_n

Hoje passei o dia, praticamente, assistindo palestras online! Já que não posso ir para a faculdade ou frequentar cursos, aproveito essa ferramenta para não parar de refletir e de adquirir conhecimento. Primeiro, assisti a reprise da palestra da Carolina Nalon no 1o Encontro da Maternagem Consciente sobre “Comunicação Não Violenta para Mães – aprenda a se conectar profundamente com o sentimento dos seus filhos”, depois a reprise da palestra da Mayra Calvette no Movimento Nascer Melhor” sobre “O que acontece no trabalho de parto” e por fim, antes de correr pra assistir o filho mais velho na natação, assisti à Fadynha no Movimento sobre “Como diminuir o medo de não conseguir parir”. Nem preciso dizer que adorei e aprendi muito com as três! Nós aqui continuamos na mesma. Amanhã tentaremos (depende de algumas condições) realizar em consultório uma intervenção natural chamada descolamento de membrana para ver se adiantamos o início do trabalho de parto sem precisar de ocitocina. Estou torcendo para que dê certo, mas ao mesmo tempo, estou um tanto apreensiva porque sei que será desconfortável e será uma intervenção, de qualquer forma. Mas tudo vale para quem deseja parir de forma natural. Como eu disse esses dias, farei TUDO que estiver ao meu alcance.
Momento delícia do dia: passar a tarde deitada numa poltrona reclinável ouvindo sobre a maternidade, tanto do parto como de educação.
Momento desconfortável do dia: sofrer por antecedência pelo descolamento que eu nem sei se vai dar pra fazer haha.

Anúncios