Não, eu não me programei para ganhar um filho tão próximo do outro. Foi uma “coincidência” da vida, mesmo! Bom, o primeiro filho veio sem planejar (ele era para o dia 30/03, mas nasceu no dia 19) e o segundo, planejávamos para meados de abril, mas tentamos por um dia, por uma vez, um mês antes e ele veio previsto para 30/03, também!

Assim, comemoramos hoje cinco anos do João Pedro, na expectativa da chegada do José Antônio. Que presentão para um irmão que aguarda ansioso e amoroso há nove meses!

Apesar de estar mais do que mergulhada na gravidez, hoje vim falar do dia em que nasci como mãe e renasci como mulher, há cinco anos (escrevi esse texto no ano passado).

???????????????????????????????

Juro que queria fugir do clichê e não dizer que o João Pedro é o melhor filho do mundo, mas não tem como, porque ele é. Não poderíamos ter recebido criança mais amada, mais amorosa, mais carinhosa, mais especial e mais feliz do que ele. Não lembro agora o significado do seu nome, mas João Pedro para nós é sinônimo de doçura, de um amor que chega a doer, de esperteza, de generosidade.

Desde que ele nasceu, vem me ensinando milhares de lições maravilhosas. A cada dia me ensina a me superar, a enfrentar meus medos, a não criar expectativas e a respeitar as singularidades de cada um.

É incrível como mais aprendo do que ensino. Como mais recebo do que dou (apesar de parecer o contrário).

Então hoje, queria deixar registrado aqui todo o meu amor e meu desejo de que ele se torne uma pessoa bacana.

Beijos com muito amor

Anúncios